quarta-feira, 2 de novembro de 2016

MARIA DAPAZ - DA COR MORENA

Da Cor Morena é Maria Dapaz. Mais uma vez com uma voz inconfundível, composições legítimas e repertório iluminado.
E para quem não conhece Maria Dapaz seu primeiro disco foi lançado em 1981 e de lá pra cá tem lançado excelentes discos.
De Jaboatão dos Guararapes/PE para o mundo, ela trouxe na bagagem o que sempre soube fazer, música. Sua origem é seu poema, estrada e melodia. Sua voz é o que nos guia, no sertão e na cidade.
Maria é da leveza, da sutileza, da realeza, da proeza, da areia, da terra, da voz, da paz.
Este mais recente trabalho de Maria Dapaz traz releituras de sucessos da música nordestina, passando por Dorival Caymmi e Luiz Gonzaga aliás, muito bem interpretado por Maria, que assina também todas as demais composições em parcerias com diversos compositores de talento da nossa música brasileira.
O repertório abre com Morena do Mar de Dorival Caymmi, uma canção do mar, daquelas que fazem nossa imaginação criar e recriar cenas, como estender uma rede em baixo da sombra de uma árvore e tirar aquele cochilo gostoso. Na mesma faixa a canção faz uma ponte com Ciranda do Mar da Vida, composição de Fred Monteiro, uma ciranda ritmada com o movimento das ondas.
A segunda faixa, No Tempo do Candeeiro e do Abanador tem a costura mágica de Dominguinhos na sanfona e o ritmo gostoso do pandeiro.
Pião lá no Terreiro, a terceira do CD. É um xote onde se fala das coisas boas da vida, voltando ao passado e falando de cantorias, jogos e viola, canção que inclusive virou clipe. A música em si é um desses filmes de pensamento.
A faixa Setembro é uma daquelas canções onde o que empolga é a bela interpretação de Maria, abrilhantada pelo arranjo do piano de Bira Marques, onde mais parece uma gravação ao vivo de tão viva que está.
Salve, salve Luiz Gonzaga! No clássico O Xote das Meninas do próprio Gonzagão em parceira com Zé Dantas, Maria canta sua raiz com ar de realeza. Um Cantar de Amor, parceria com Xico Bizerra mostra que não dá para se cansar de ouvir uma bela canção de amor.
Êta xote bom! Essa faixa, Morena Sertaneja, “...me leve com você moreninha, me leve com você sertaneja....” composta com Jotta Moreno, um de seus parceiros mais freqüentes, é um convite ao aconchego.
Juazeiro, outro clássico de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira que na voz de Maria faz-nos viajar ao sertão e ao lamento nordestino apesar de sua tristeza inserida em sua letra. Nos emociona além da pele.
Na faixa Só Vendo que Beleza (Marambaia) assinada por Rubens Campos e Henricão, Maria mostra sua versatilidade para o samba, quem disse que ela não nasceu para o samba?
Sabiá na Gaiola de Hervê Cordovil e Mário Vieira, quem não conhece esta? É só puxar em nossa memória, em nossa infância. Ótima releitura.
Da Cor Morena, canção que dá o título a trabalho é mais uma parceria com Jotta Moreno, canção que rechearia qualquer trilha sonora.
Com Luis Avelima, Maria Dapaz fez A Bela Estrela do Norte, um lindo reisado que fala com beleza e alegria da vinda do Deus menino.
De Luiz Vieira, Guarânia da Lua Nova tem o violão perfeito de Zé Paulo Soares que se completa com a afinadíssima “Sabiá De Saia” título este dado a Maria Dapaz pelo poeta, jornalista e pesquisador, Assis Ângelo.

Maria Dapaz fez vários shows pela Europa ganhando prêmios importantes onde também participou de programas de rádio e tv.

Todo este maravilhoso repertório é acompanhado de músicos de primeira linha como Toninho Ferragutti e Dominguinhos na sanfona, Fubá de Taperoá no pandeiro, Jocelyne Aymon, percussionista que lhe acompanha há muito tempo pelas estradas do mundo, Bira Marques no piano e teclado, Ana Eliza Colomar na flauta, acrescentado é claro de ótimos arranjos e muita energia positiva.
Da Cor Morena é mais um lançamento da Atração, gravadora atraída por várias tendências e leal a nossa alma musical brasileira.
 Autor: Zé Terra (Jornalista)

Fonte: Joma Produções


Se  vc gostou adquiri o original, valorize a obra do artista.
Download
TERRA BRASILIS 

Nenhum comentário:

Postar um comentário